quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O termo "eu amo muito" é uma farsa.
O amor não é submisso a medidas. Do mesmo jeito que não é possível amar pouco ou pela metade, não é possível amar muito. O amor é um sentimento que te preenche e dá razão a toda a sua vil existência. (Lembra do dia que tu colocastes uma fatia do primeiro bolo feito por ti na boca? Esse momento agora vale a pena)
Aceitar que ele possa ser medido é dizer que ele tem tamanho e é limitado.

Não adianta chegar em uma terra mágica onde tudo é feito de chocolate e existir uma regra que diz que você só pode comer 30g durante toda a sua estadia.