quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

so sad i could die

sábado, 21 de janeiro de 2012

Pra ser sincero, não espero de você mais do que educação, beijo sem paixão, crime sem castigo, aperto de mãos. Apenas bons amigos...

Pra ser sincero, não espero que você minta. 
Não se sinta capaz de enganar quem não engana a si mesmo...

Nós dois temos os mesmos defeitos. Sabemos tudo a nosso respeito. 
Somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos...

Pra ser sincero, não espero que você me perdoe por ter perdido a calma. 
Por ter vendido a alma ao diabo...

Um dia desse, num desses encontros casuais, talvez a gente se encontre.
Talvez a gente encontre explicação...
Talvez eu diga:
-Minha amiga, pra ser sincero, prazer em vê-la! Até mais...



sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

J'voudrais retrouver les mots qui t'filaient des frissons dans le dos, un peu de volupté serait pas de trop. Comme ça on pourrait faire comme si de rien n'était


Je t'aime encore parfois, mais j'ai plus l'coeur à ça.

sábado, 14 de janeiro de 2012


Quantas vezes a gente 
sobrevive à hora 
da verdade
?

domingo, 8 de janeiro de 2012






J'ai vu en rêve 


toi et moi...

sábado, 7 de janeiro de 2012




"Temos um amor de cinema, mas por favor, eu preciso de uma boate."

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Profundo nojo, Olie. 
É só isso  que eu tô sentindo por essa tua historia suja e marcada por frustrações e trapaças. O grande problema é: Por que você é sempre o magoado da situação? E por que você sempre deixa isso acontecer? Devo perguntar isso em inglês, francês, alemão, italiano ou russo para que tu possas compreender? 
É impressionante como falamos o mesmo idioma, mas aparentemente estamos em galaxias diferentes, com uma comunicação impossível de ser feita. O seu emprego naquela multinacional te dá um conforto financeiro maravilhoso, e mesmo assim, tu insistes em olhar para teu passado pobre onde mendigava por pedacinhos de pão com um queijo mofado. Mofado! 
Olha que tipo de coisa que tu comes hoje e se pergunte pra quê essa magoa no peito instalada e infeccionando tua mente.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

"Em 2011 eu me despedi dos caquinhos do meu coração. 
E sobrou tanto espaço que eu enchi de amor."