quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

"E o amor sempre nessa toada:
Briga perdoa perdoa briga
Não se deve xingar a vida,
a gente vive e depois esquece.
Só o amor volta para brigar,
para perdoar."


Destruir um castelo de areia.
Construir outro, mais sólido, mais durável, mais elegante.
Destruir um castelo de areia.
Construir outro, mais sólido, mais durável, mais elegante.
Infinitamente.
"Espero que ninguém que esteja lendo esta história alguma vez na vida tenha sido tão infeliz quanto Lúcia e Susana naquela noite. Mas se você sabe o que é isso, se já passou a noite toda acordado e chorou até acabarem as lágrimas... Então sabe que, no fim, desce sobre a gente uma grande calma. Chegamos até a ter a sensação de que nada mais nos poderá acontecer."

p173
O termo "eu amo muito" é uma farsa.
O amor não é submisso a medidas. Do mesmo jeito que não é possível amar pouco ou pela metade, não é possível amar muito. O amor é um sentimento que te preenche e dá razão a toda a sua vil existência. (Lembra do dia que tu colocastes uma fatia do primeiro bolo feito por ti na boca? Esse momento agora vale a pena)
Aceitar que ele possa ser medido é dizer que ele tem tamanho e é limitado.

Não adianta chegar em uma terra mágica onde tudo é feito de chocolate e existir uma regra que diz que você só pode comer 30g durante toda a sua estadia.
Parece fácil te juro
Dizer adeus.



Viver no seu mundo
Ser mais seguro.